5 dicas para criar uma reserva de caixa e a importância para a empresa

Equipe BDMGEquipe BDMG - 19 de Janeiro de 2022.

Criar uma reserva de caixa é fundamental para o equilíbrio e redução de riscos na sua empresa. Uma reserva financeira é um montante reservado exclusivamente para que você possa cobrir gastos de emergência, que não estejam previstos no seu orçamento.

Dessa forma, essa quantia reservada permite que você , de forma tranquila e sem dificuldades, quite suas dívidas em casos de emergência ou até mesmo faça investimentos específicos para impulsionar o seu crescimento.

Continue acompanhando o conteúdo do BDMG sobre 5 dicas para criar uma reserva de caixa e sua importância para a empresa. Fique atento à leitura e anote as dicas!

caixa

1- Saiba todos os gastos da sua empresa no mês

Uma dica simples e estratégica é conhecer todos os gastos da sua empresa. Se você tem um controle financeiro isso pode ajudar a não perder tempo. Você deve separar os custos das despesas, pois custos se elevam e reduzem de acordo com as vendas, agora as despesas normalmente não.

Utilize uma plataforma de controle financeiro e revise suas demonstrações de fluxo de caixa, pelo menos dos últimos 6 meses. Após isso, verifique os gastos de cada mês. Se não houver variação muito grande, faça uma média de todos os meses.

2- Conheça o valor da sua reserva

Depois de obter as informações de gastos da empresa, é importante estipular o tamanho da reserva.

Os especialistas recomendam um montante entre 3 e 6 meses, mas você deve entender o melhor cenário de acordo com o setor de atividade de sua empresa.

Sua reserva de caixa deve ser suficiente para você se sentir confortável administrando o seu negócio, e principalmente com a velocidade que é possível “fazer dinheiro” com ela.

O dinheiro da reserva pode limitar lucros futuros se você limitar os recursos de investimento. O ideal é você ter um processo de geração de lucros contínuo para seu crescimento.

3- Calcule a sua reserva

Se a sua empresa é estável, e apresenta gastos de forma linear, ficará fácil determinar o tamanho da reserva que precisará fazer.

Para isso, multiplique os gastos médios pelo número de meses, que indicamos ser ao menos seis.

Exemplo: Se seus gastos médios são de R$ 10.000 por mês e você deseja manter uma reserva de seis meses, multiplique R$ 10.000 X 6 meses para obter o valor da reserva. Nesse caso, seria de  R$ 60.000.

4- Hora do planejamento

Em seguida, após toda a organização dos valores da empresa, o que vai permitir a visualização de onde será possível conseguir o dinheiro, é o momento de fazer o planejamento financeiro.

De forma resumida, ele é uma forma de garantir a saúde do caixa e o cumprimento das metas financeiras de curto, médio e longo prazo. 

Assim, o planejamento pode ser entendido como uma lista de metas que precisam ser alcançadas para chegar no objetivo, a reserva. 

5- Defina metas para os próximos passos

Definir metas é importante para que o empreendedor consiga estabelecer quais ações tomar e, caso elas não apresentem resultados, mudá-las. Isso evita que o empresário fique “andando em círculos”, sem saber quais ações estão gerando resultados ou não. 

Um ponto importante sobre a definição de metas é que elas precisam estar de acordo com a realidade da empresa, ou seja, precisam ser exequíveis, possíveis de serem aplicadas. 

Então, é preciso estabelecer metas financeiras que estão de acordo com a realidade econômica do negócio. 

Isso porque se elas não apresentarem essa característica você corre o risco de implementar metas financeiras que não são possíveis. Com a reserva de caixa em dia, fica mais fácil definir metas e continuar crescendo.

Quer estimular ainda mais o crescimento da sua empresa? Converse com o BDMG e faça uma simulação de financiamento.

Geraminas: crédito barato e com as melhores taxas do mercado! 

 

Já fez uma simulação de empréstimo?

Assine a Newsletter.

Posts relacionados

Comentários