Construção e reforma em pequenas empresas: do planejamento à ação

Equipe BDMGEquipe BDMG - 19 de Fevereiro de 2020.

Realizar uma construção ou reforma em qualquer tipo de local envolve planejamento e acompanhamento frequente. Porém, quando o assunto são micro ou pequenas empresas, a atenção deve ser redobrada. Afinal, qualquer custo fora do orçamento pode prejudicar a organização de todo um período.

Abaixo, vamos apresentar os passos principais para que a ampliação da empresa seja o menos estressante e a mais benéfica possível. Vamos lá?

Qual a importância de planejar a construção ou reforma de uma empresa?

O planejamento é importante tanto para a empresa quanto para os colaboradores. Do lado empresarial, ele permite uma organização financeira mais saudável. Afinal, permite controlar melhor o orçamento, além de garantir que os objetivos sejam alcançados.

Por se tratar de uma obra, é preciso avaliar se, de alguma forma, a produtividade dos trabalhadores será afetada. Seja por causa do barulho ou porque terão que migrar para outro local.

Além da questão financeira, o planejamento da obra ajuda, ainda, a definir questões operacionais e logísticas. Junto a isso, otimiza tempo e esforços e permite criar planos de ação de emergência.

Desta forma, reduz as chances de imprevistos - e, caso elas aconteçam, a empresa estará preparada para contorná-los.

Passos importantes para não ter problemas na ampliação da empresa    

1 - Avalie se é o melhor momento para realizar a obra

Antes de iniciar uma construção ou reforma, o empreendedor precisa avaliar o momento em que a empresa se encontra. Pergunte-se: o negócio está consolidado e gerando receita o suficiente? Há necessidade de realizar esse upgrade para entregar o produto e/ou serviço aos seus clientes?

Além disso, leve em consideração as condições do mercado externo. Se os aspectos econômicos ou do setor não estão favoráveis, o ideal é segurar o projeto e aguardar a melhora do cenário.

2 - Decida o que você quer

Uma maneira de economizar é saber exatamente o que se quer e o objetivo da reforma. Não deixe a decisão sobre os detalhes do projeto nas mãos de terceiros.. Isso porque os riscos de, no final, a construção não suprir suas necessidades, ou sair mais cara do que o previsto, são grandes.  

Logo, ao se encontrar com o profissional ou a empresa responsável pela reforma, passe o que você deseja e as especificações técnicas referentes ao segmento. Isso garante, ainda, que não haverá problemas com fiscalização no futuro.

3 - Coloque todos os gastos no papel

Antes de contratar empresas e investir no projeto, é importante colocar no papel todos os custos envolvidos na construção ou reforma. Fazer um relatório completo permite avaliar se o faturamento atual do negócio é suficiente para finalizar a empreitada. Anote, por exemplo, os gastos envolvidos em:

  • Materiais de construção;
  • Arquitetos;
  • Engenheiros civis;
  • Profissionais especializados em elétrica e hidráulica;
  • Produtos de decoração.
  • Regularização da obra junto aos órgãos de fiscalização;

4 - Contrate empresas e profissionais capacitados

Quando se pensa em construção, o barato pode sair caro. Isso porque contratar empresas ou profissionais somente por cobrarem valores abaixo do mercado pode gerar prejuízos incalculáveis mais adiante.

Avalie com cautela os trabalhos realizados por eles e certifique-se que estão devidamente cadastrados junto ao Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA). Ele garante que os fornecedores seguem as normas de segurança e possuem a competência necessária para realizar esse tipo de projeto.

Além disso, peça indicação de pessoas que passaram pela mesma situação que a sua - preferencialmente, outras pequenas empresas. 

5 – Barganhe o valor

Escolhida a construtora que ficará responsável pela ampliação da empresa, é hora de avaliar o orçamento realizado e buscar alternativas de negociação. O poder de barganha faz parte do negócio e quem oferece o serviço costuma ter margem para isso.

Verifique, por exemplo, se um produto mais caro não dispõe a mesma funcionalidade que o de outra marca. Peça, ainda, desconto para pagamento à vista, caso a reforma seja pequena e a empresa tenha orçamento em caixa. Ou então, solicite maior flexibilidade para que as parcelas não pesem na sua organização financeira.

Dica bônus: evite a quitação integral antes da obra iniciar. O ideal é fechar um preço e acertar se o pagamento será feito por semana ou etapa finalizada. Essa estratégia evita calotes, além de estimular a equipe a cumprir os prazos estipulados. 

6 – Acompanhe a obra de perto

Alguns empresários acreditam que, ao contratar uma empresa especializada em reformas, pode deixar todo o projeto na sua mão. Na verdade, a preocupação só acaba quando a obra é entregue. Até então, é essencial acompanhar cada etapa, visto que ninguém está isento de falhas.

Questione com frequência como está o andamento, compare os resultados com o que foi planejado e não tenha medo de questionar. É melhor ajustar os erros quando estão no início do que ter que refazer tudo depois.

7 – Não ultrapasse o limite do seu orçamento

Por mais que tenha sido realizada uma análise precisa de custos, algumas empresas aprovam orçamentos que estão acima das suas possibilidades. Em alguns casos, é possível realizar cortes para adaptá-los à sua realidade.

Em contrapartida, quando é preciso investir além do que possui para garantir que a ampliação da empresa seja adequada à necessidade de mercado, uma solução é solicitar uma linha de crédito.

O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) oferece diversas linhas de crédito para empreendedores mineiros. Você pode fazer uma simulação  em nosso site e verificar qual é a mais indicada para o seu negócio!

Já fez uma simulação de empréstimo?

Assine a Newsletter.

Posts relacionados

Comentários