Inovação: como o seu negócio pode se beneficiar?

Equipe BDMGEquipe BDMG - 26 de Fevereiro de 2019.

Em um mercado cada vez mais dinâmico e competitivo, com consumidores mais exigentes e conectados, inovar torna-se uma estratégia de grande importância para a sobrevivência de qualquer negócio.


De acordo com o Índice Global de Inovação de 2018, o Brasil subiu cinco posições no ranking e ocupa, atualmente, o 64º lugar. Essa é a melhor posição do país desde 2014.


Nesse ano, o Brasil destacou-se por investimentos em P&D (Pesquisa e Desenvolvimento), exportações e importações de alta tecnologia, qualidade de publicações científicas e, também, por suas universidades — especialmente as de São Paulo (USP), Campinas (Unicamp) e a Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

evolucao-do-ranking

(Fonte: Portal da Indústria)

Entretanto, o Brasil ainda está longe de se tornar uma potência inovadora. Mesmo na América Latina, não estamos nem entre os três países que são referência no tema — lugares ocupados atualmente por Chile, Costa Rica e México, respectivamente. A partir disso, é possível perceber o imenso caminho a ser percorrido quando o assunto é inovação empresarial.


Quando realizamos uma análise regional dos estados brasileiros, segundo a Associação Brasileira de Startups (ABStartups), podemos observar que Minas Gerais é o segundo maior polo de startups do país. E, entre as 100 startups mais promissoras para 2019, cerca de 12 delas estão no estado de Minas Gerais.


As startups são empresas em fase inicial que desenvolvem produtos ou serviços inovadores, com potencial de crescimento rápido. Por meio de uma série de ações do governo, como o SEED, Minas Gerais consegue acelerar o desenvolvimento de empreendedores com negócios inovadores e possibilita o amadurecimento de um ecossistema de inovação.


É comum imaginarmos a palavra inovação como algo alcançável apenas para grandes empresas com muitos recursos e que envolve, necessariamente, o uso de tecnologia. Mas nem sempre. Empresas de qualquer tamanho podem implementar melhorias: do pequeno comércio às multinacionais.


No entanto, para inovar, é preciso que todo empreendedor esteja aberto ao novo, disposto a mudanças e a engajar as pessoas com quem trabalha nessa busca constante por melhorias. A inovação pode vir tanto da mudança de processos com o aumento da produtividade, quanto por meio de ações que podem ser implementadas no dia a dia da sua empresa.


Mas, afinal, o que é inovação?


A palavra inovação pode ser entendida como a transformação de uma ideia em algo rentável.


É quando uma ideia atende às necessidades e expectativas do mercado, consegue ser viável do ponto de vista econômico e oferece retorno financeiro às empresas. Ou seja, toda inovação precisa gerar resultados para o seu negócio.


Ela pode envolver a elaboração de algo novo, como a criação de impressora 3D para a construção de casas, ou a melhoria de algo que já existe, por exemplo, mudando o processo de produção de um produto com alguma máquina mais tecnológica.

Muitas vezes, a definição de inovação se confunde com descoberta ou invenção, por isso, é necessário distinguir esses conceitos:

  • a descoberta, geralmente, está associada a um fato físico ou científico que precisa ser validado socialmente, como a descoberta de um novo planeta ou da penicilina;
  • a invenção resulta em um desenho ou protótipo de propriedade intelectual, por exemplo, a invenção do avião ou da bicicleta;
  • já a inovação está ligada ao mercado, é a criação de algo novo que gera negócios.


É importante destacar que inovar não é algo que ocorre da noite para o dia. É preciso estabelecer uma cultura de inovação dentro da empresa, empoderando os colaboradores a executarem uma rotina pautada na busca por novas soluções e que proporcione o famoso “pensar fora da caixa” com criatividade.


Sem dúvida, o caminho não é nada fácil — especialmente para quem já entendeu que inovar é uma necessidade — mas uma estratégia voltada para a inovação torna possível a percepção de oportunidades no mercado que nunca foram vistas por nenhuma outra empresa. E, por isso, ela pode ser a chave para alavancar o crescimento da sua empresa em relação à concorrência.


Tipos de Inovação: incremental e radical


Agora que você já sabe o que é inovação e qual a sua importância para o desenvolvimento da sua empresa, há dois tipos principais de inovação: a incremental e a disruptiva.


INOVAÇÃO INCREMENTAL


A inovação incremental é composta por uma série de pequenas melhorias feitas em produtos, serviços, processos ou métodos já existentes dentro da empresa.


Você já deve ter ouvido falar que “quem não inova, morre”, não é mesmo? Sem melhorias constantes, qualquer empresa está fadada a ficar velha e obsoleta.


Por isso, a inovação incremental é a forma mais simples de garantir que um produto ou serviço consiga despertar o interesse dos consumidores e continue à frente da concorrência.


Um exemplo claro de inovação incremental é o iPhone. Atualmente, os usuários não esperam mais somente uma melhoria no desempenho e nas funções do aparelho, pois essa marca cresceu trazendo como característica a inovação em seu DNA e, por isso, os clientes esperam funções inéditas e um design completamente novo, mas que ainda mantenham a identidade original do produto.


A principal diferença da inovação incremental para a radical é que o tempo até sua consolidação é razoavelmente curto, ou seja, seu processo é estável e sem grandes surpresas ou riscos de aceitação para a empresa. Além disso, as necessidades dos consumidores são conhecidas e podem ser exploradas para o aperfeiçoamento dos produtos e serviços.


INOVAÇÃO RADICAL


Ao contrário da inovação incremental, temos a inovação radical ou disruptiva. Ela ocorre quando um novo produto, serviço ou processo é inserido no mercado e gera um impacto significativo, substituindo completamente tecnologias e métodos existentes, bem como, consegue transformar hábitos e comportamentos das pessoas ao longo do tempo.


A principal diferença da inovação radical para a incremental é que existe uma incerteza maior sobre o seu sucesso. Ou seja, inovar de forma disruptiva é mais arriscado para as empresas, pois envolve uma mudança no modelo de negócios: a implantação de um novo produto que não necessariamente seja uma necessidade ou desejo de um público abrangente.


Um exemplo de inovação radical é o surgimento de serviços como a Netflix, que revolucionou completamente o mercado de filmes e o consumo das pessoas, tornando obsoleto as lojas de videolocadoras. Além disso, aplicativos como Uber e 99taxi estão reformulando o conceito de mobilidade e substituindo o uso dos táxis tradicionais.


Como inovar nos pequenos negócios?


Para inovar é preciso que todo empreendedor esteja com a mente conectada nas necessidades das pessoas e focado em como resolver essas necessidades de forma rápida, simples, barata e eficaz para todos os envolvidos no processo.


Pensando nisso, existem 4 formas possíveis de inovação para você aplicar na sua empresa e manter-se competitivo no mercado:

 

Produto ou Serviço:


Essa inovação acontece quando um produto ou serviço novo consegue conquistar o mercado oferecendo soluções diferenciadas aos consumidores, como troca de componentes, alteração na embalagem e funcionalidades inéditas.


É importante que você, como empreendedor, fique atento aos feedbacks que seu cliente dá a respeito do seu produto. Com essas sugestões, é possível ter ideias de como diferenciar o seu produto com novos recursos e vantagens, permitindo assim, executar tarefas de um jeito mais eficiente e de forma simplificada, transformando os hábitos dos usuários.


Lembre-se: ao introduzir opções com novidades para os clientes, você consegue gerar lucros significativos para o seu negócio. Por isso, invista sempre em inovação!


Organizacional:


Além de realizar inovações no seu produto, você também pode inovar internamente na sua organização, por exemplo, adotando novas configurações no quadro de colaboradores e na maneira de trabalhar.


É importante lembrar que a inovação organizacional precisa ser implantada sempre pensando em melhorar a competitividade do seu negócio no mercado.


Diante disso, você pode efetuar diversas ações, como: realizar novos métodos de contratação (sistematizando as contratações de colaboradores para obter diferentes habilidades), desenvolver treinamentos da sua equipe (organizando programas internos de formação e qualificação), criar alterações no ambiente de trabalho (estruturais ou comportamentais), idealizar iniciativas motivacionais (palestras, ginástica laboral e novos benefícios aos colaboradores).


Com isso, o clima organizacional da sua empresa se transforma e você consegue gerar um valor perceptível para o público a partir das ações desenvolvidas internamente.


Para as empresas que querem inovar, apostar em uma equipe multidisciplinar é dar um passo certeiro nessa direção. Por isso, saiba neste conteúdo exclusivo do BDMG Orienta, como escolher a hora certa de ampliar sua equipe e contratar a pessoa ideal.


Processos:


Outra forma de inovar na sua empresa é por meio dos processos.


Atualizar os processos operacionais da sua empresa influencia diretamente nos resultados do negócio, pois um sistema engessado e ineficiente prejudica os níveis de produção e, até mesmo, a satisfação de seus colaboradores.


Ao implementar novos processos você precisa sempre ter em mente que o objetivo é aumentar a produtividade, cortar gastos e oferecer um produto com mais qualidade para seus clientes.


Negócio:


Como o nome sugere, outra forma de inovação é por meio da alteração no próprio modelo de negócio.


Essa inovação está ligada diretamente à proposta de valor que é oferecido aos clientes e ao modelo de operação. Muitas vezes, o modelo de negócios existente se torna antiquado e ultrapassado, e acaba demandando uma mudança profunda, muito mais do que inovação nos processos ou em alguns produtos.


As empresas que não se adaptam rapidamente às mudanças podem se tornar obsoletas no mercado. Como é o caso da Kodak, empresa de câmera fotográfica com rolo de filmes que foi sucumbida pela criação das câmeras digitais e pelos smartphones. Em muitas situações, a inovação no modelo de negócios não é opcional, mas sim, necessária.


Outro exemplo claro da evolução constante no modelo de negócios é no setor de supermercados. Tempos atrás, os supermercados se concentravam apenas em oferecer para seus clientes produtos necessários para alimentação e limpeza de uma casa. Hoje em dia, esse setor ampliou seu modelo de negócios e consegue oferecer eletrodomésticos, móveis, roupas, restaurantes, serviços de jardinagem, serviços para carros, e essa lista só cresce.


Por isso, não desconsidere esse tipo de inovação. Quando o futuro é incerto e desconhecido, é através do aprendizado contínuo e da experimentação que surgem as chances para inovar.


Para conhecer algumas práticas adotadas por empresas inovadoras na busca por novas soluções, acesse esse conteúdo produzido pelo Think with Google e inspire-se para inovar em seu negócio.

Se a sua empresa precisa de apoio financeiro para seguir em frente e tornar realidade um projeto de inovação, conte com o BDMG. Clique aqui para acessar o nosso site e encontrar a forma de apoio mais adequada para a sua empresa.

Nova call to action

Já fez uma simulação de empréstimo?

Assine a Newsletter.

Posts relacionados

Comentários