Gestão de estoque: saiba como fazer um controle de estoque eficiente

Equipe BDMGEquipe BDMG - 31 de Outubro de 2019.

A gestão de estoque tem um impacto direto na saúde financeira de qualquer empresa, especialmente, as pequenas.

Os estoques são importantes para que sua empresa consiga atender seus clientes de imediato. Imagine buscar fornecedores sem parar ou ter que fabricar seus produtos sempre que um pedido acontecer? Seria impossível manter um bom atendimento assim.

Mas ter um estoque eficiente exige algumas responsabilidades.

A importância da gestão de estoque.

Os produtos nunca devem faltar para que você não perca vendas, mas também não podem sobrar em exagero, porque isso pode causar prejuízos, dificuldades de logística, entre outros problemas.

A falta de organização pode trazer várias consequências, como a falha em mensurar se o consumo de materiais está de acordo com as necessidades do seu negócio, além da possibilidade de desvios e o impacto nas vendas e na produtividade dos colaboradores.

O estoque está no centro de tudo e impulsiona — ou trava — todas as operações. Um estoque organizado pode proporcionar mais fluidez e rentabilidade, enquanto um controle de estoque mal feito gera gargalos na sua empresa como um todo.

Com o controle de estoque eficiente você empresário tem condições de quantificar o volume disponível de cada item dentro da empresa e também o quanto dinheiro esses produtos valem.

Com o controle funcionando, você vai buscar o equilíbrio.

Equilíbrio: estoque vs demanda.

Uma das sugestões para achar esse ponto de equilíbrio, é alinhar seu controle de estoque com as metas de vendas. Elas podem ser uma ótima bússola para que você determine os prazos e os modos de reposição.

Se as metas de vendas forem bem realizadas, não tem surpresa ruim e o estoque só terá o necessário. Mas é importante ter um estoque de segurança. Ele serve para cobrir variações no seu negócio, uma margem para garantir as vendas.

Fique de olho no que está acontecendo no seu mercado, para poder se antecipar e aumentar o estoque, se necessário.

Por exemplo, imagine que você vende sorvetes e a previsão do tempo está mostrando um calor acima da média fora da época ou, então, que você vende materiais de construção e uma crise de falta d’água pode fazer com que mais pessoas comprem caixa d’água. Por isso, fique antenado para se antecipar.

Não se esqueça: quanto maior a demanda, maior a complexidade! Logo, é necessário planejar a logística e o contato com seus fornecedores para conseguir negociar preços, prazos, condições de entrega, dentre outros benefícios.

Reposição e armazenamento dos produtos.

Tenha um espaço adequado para armazenar seu estoque de produtos. Para isso, é necessário entender todas as características do mercado em que você trabalha.

Por exemplo:

  • o produto é sensível à luz do sol?
  • deve ser resfriado?
  • pode estragar?

Essas adaptações podem exigir um pouco mais de investimento, mas se você tiver condições, opte por fazer. Essas melhorias podem evitar prejuízos com perdas que você não pode perceber nesse momento, mas que farão diferença no fluxo de caixa da sua empresa.

Na hora de repor os produtos, planeje a reposição de estoque com antecedência. Não deixe seus produtos acabarem para pensar nisso. É preciso planejamento.

Esse período é importante para ver o que foi realmente vendido e sempre efetuar uma compra ou fabricação na medida certa das suas demandas.

Detalhe importantíssimo: se você trabalha com produtos perecíveis, redobre sua atenção aos pontos que falamos. Seus prazos são bem mais curtos, e o que seria lucro, pode se tornar um enorme prejuízo se for tratado com descuido.

Planejamento da gestão de estoque.

Parte de um bom planejamento é controlar o que você tem na empresa para saber ao certo o que comprar. Hoje em dia há muitos softwares online de gestão de estoque que facilitam a vida do negócio e podem ser compartilhados com o time de compras, colocando todos da empresa na mesma página.

Dica BDMG: em um arquivo de planilhas, crie uma para contabilizar tudo que você tem no estoque e ao mesmo tempo documentar as entradas e saídas de matérias-primas e mercadorias. Os produtos e materiais precisam ter suas identificações padronizadas, divididos por categorias se necessário, para facilitar a compreensão de quais são as prioridades da empresa.

Como fazer uma gestão de estoque eficiente?

Preparamos 5 dicas para você manter seu estoque na linha:

#1 | Prazo de entrega e volume de vendas.

Conheça o prazo médio de entrega de seus fornecedores e o volume de vendas semanais. Manter um estoque baixo significa otimização dos processos de compra. Procure manter apenas o estoque para o período seguinte.

#2 | Tendências e novos produtos.

Caso esteja vencendo uma estação ou chegando uma nova linha de produtos, observe o seu estoque. Se o volume de produtos armazenados estiver alto, você pode fazer uma promoção para vendê-los e, assim, gerar dinheiro em caixa para adquirir uma nova linha.

#3 | Evite grandes estoques.

Produto em estoque é um produto desvalorizando e correndo o risco de perda, roubo ou extravios. Evite comprar grandes quantidades apenas pelo desconto de seu fornecedor. Compre o necessário para a sua empresa no período.

Além disso, um grande estoque envolve um grande espaço de armazenamento, aumentando seu custo.

#4 | Anote tudo.

Empresas com controles digitais e eletrônicos são mais competitivas e você pode gastar menos tempo fazendo controles manuais. Vale a pena ter um software como aliado nesse processo.

#5 | Datas comemorativas.

Em datas de maior venda na sua empresa, aumente o seu estoque para atender a demanda. Nesses períodos, é melhor se prevenir e ter produtos disponíveis para a venda, nem que para isso seja necessário fazer adaptações temporárias na sua estrutura física, como ampliar o seu estoque.

Com um estoque bem estruturado, sua empresa consegue detectar qual produto vale a pena investir com um financiamento, seja na compra de matéria-prima desse produto ou, até mesmo, na aquisição de máquinas e equipamentos que aumentem sua produção.

Leve em consideração que você também precisará de maior capital de giro para o seu estoque. Afinal, é melhor ter produtos para vender, do que perder vendas pelo baixo estoque. Por isso, se precisar de um apoio financeiro para realizar a ampliação ou reposição do seu estoque, conte com o BDMG.

4 passos para chegar ao crédito consciente

Já fez uma simulação de empréstimo?

Assine a Newsletter.

Posts relacionados

Comentários