Como organizar sua empresa para o crédito consciente

Equipe BDMGEquipe BDMG - 18 de Abril de 2018.

O crédito é um verdadeiro camaleão: ele pode se adaptar às necessidades do empreendedor e, por isso mesmo, não precisa ser usado apenas em momentos ruins da empresa. Pelo contrário, o foco deve ser dado no potencial positivo do empréstimo, como instrumento de crescimento da empresa, como investimento e não dívida.

Isso é o que chamamos de crédito consciente, aquele que é tomado com planejamento e inteligência para situações que irão beneficiar o desenvolvimento da empresa. Parte desse processo é pôr “ordem na casa” — caso ela já não esteja organizada — para compreender melhor qual tipo de empréstimo funcionará melhor para suas necessidades.

O passo a passo para organizar sua empresa antes da tomada de crédito

Para analisar corretamente a necessidade de um empréstimo, as finanças do seu negócio precisam estar organizadas. Lembre-se que essa arrumação toda não só vai facilitar sua decisão — tamanho de empréstimo, forma de pagamento, tempo necessário para quitação — como também ajudará no momento de conseguir o crédito — os bancos esperam que sua empresa esteja em ordem antes de ceder capital.

Para fazer isso, primeiro entenda alguns conceitos básicos, mas importantes, sobre finanças e depois basta seguir os passos:

Passo 1: Tenha certeza de que sua empresa está no controle das finanças

Organizar suas contas começa com um bom controle do fluxo de caixa, que, por sua vez, exige a documentação rotineira de todas as entradas e saídas de dinheiro da empresa. Quando isso é realizado, fica mais fácil entender a real necessidade de crédito e para que exatamente ele será usado.

Um caixa organizado também ajudará a incluir o empréstimo dentro das contas e projeções, sem falar que pode convencer bancos da possibilidade de crescimento da empresa — e garantia de que o negócio tem capacidade de pagar as futuras parcelas.

Passo 2: Corrija gargalos e falhas

Com essa análise do caixa você poderá identificar possíveis gargalos e gastos desnecessários: será que você está deixando de contabilizar algum pagamento? Seu estoque pode ser menor sem prejudicar sua produção? Como andam os gastos com insumos? Seu capital de giro continua constante? Há clientes inadimplentes que você possa inserir em uma estratégia de cobrança? Há fornecedores com produtos e serviços mais baratos?

Como você já deve saber — e deve se acostumar — analisar as finanças de uma empresa é estudar mais e mais planilhas — ou mesmo softwares de gestão —, sempre se perguntando como você pode melhorar seu desempenho e números.

Passo 3: Defina o propósito do crédito

Nessa mesma análise das finanças da sua empresa, descubra como o crédito poderá ser usado. Digamos que tudo está bem, seu capital de giro continua constante, não há dívidas, o número de clientes continua crescendo, o que significa que seu negócio pode se expandir. Logo, um empréstimo impulsionará esse processo ao possibilitar a compra de matéria-prima ou para abrir uma nova unidade.

Ou você pode perceber que um grupo de dívidas que já se alongou demais, poderia ser pago com um empréstimo com juros menores.

Há várias alternativas para esse pensamento, o importante é chegar à resposta para duas perguntas: minha empresa pode tirar proveito de um empréstimo neste momento? E como?

Passo 4: Descubra o valor certo

Com a resposta do passo anterior fica mais fácil definir quanto dinheiro você vai precisar para concretizar seu objetivo. Pesquise no mercado, converse com outros empreendedores, coloque no papel os gastos que você possivelmente terá no processo — qualquer que seja o cenário — e feche o valor que você vai buscar junto aos bancos.

Lembre-se que ao falar com especialistas você terá mais insights sobre as melhores alternativas que deve tomar para realizar seu projeto — se você é uma empresa que quer virar franquia, por exemplo, consultores do setor de franchising podem ajudar na hora de definir o capital que você precisa investir nesse novo passo.

Passo 5: Crie um planejamento para o pagamento

Com um valor de financiamento que sua empresa precisa, planeje como você fará para pagá-lo, definindo quanto capital você poderá tirar do seu orçamento para as parcelas e em quanto tempo pretende quitá-lo.

Pronto! Agora você pode se planejar melhor e decidir se precisa ou não de crédito e como usá-lo da melhor forma para o crescimento da sua empresa. Sem falar que, nesse processo, será possível dar aquela arrumada nas finanças e deixar tudo ainda mais organizado.

Uma parte importante dessa organização é separar de vez a conta pessoal da empresarial. Entenda como fazer isso aqui.

Já fez uma simulação de empréstimo?

Assine a Newsletter.

Posts relacionados

Comentários