6 tipos de fluxo de caixa que ajudam a analisar as finanças da sua empresa

Equipe BDMGEquipe BDMG - 14 de Maio de 2019.

Quanto mais você lê sobre fluxo de caixa, mais descobre que há coisas novas a aprender, não é mesmo? Fazer a gestão de caixa é ser lembrado constantemente de que um bom planejamento depende de um controle detalhado de despesas e recebimentos. E neste post iremos expandir esse universo de conhecimento falando sobre os tipos de fluxo de caixa.

Entender essa classificação ajuda o empreendedor a enxergar particularidades das suas finanças que passariam despercebidas em uma análise mais generalista.

Quais são os principais tipos de fluxo de caixa?

Os tipos de fluxo de caixa, na verdade, são análises diferentes das informações contidas na sua planilha de despesas e recebimentos. É como se você fosse ler com lentes especiais, que destacam aquilo que irá ajudar em uma interpretação específica.

O fluxo de caixa que acaba ficando subentendido quando usamos essa expressão é o operacional: ele mostra as receitas e despesas de uma empresa em diferentes períodos. Nele é possível também identificar as variações de capital de giro, e os valores que financiam a empresa.

Abaixo listamos outros tipos de fluxo de caixa conhecidos:

#1 | Fluxo de caixa direto

Muito comum em todas as empresas, ele leva em consideração os recebimentos e pagamentos das atividades sem qualquer desconto, considerando assim, sua forma bruta, e classificados pela natureza contábil. Por exemplo: recebimentos de clientes, pagamentos de fornecedores e impostos.

#2 | Fluxo de caixa indireto

Nele são contabilizados lucros e prejuízos apontados no Demonstrativo de Resultados do Exercício (relatório que oferece uma síntese das atividades operacionais e não-operacionais de uma empresa em um período). Esse tipo utiliza balanços patrimoniais do início e do fim do demonstrativo, considerando amortização e depreciação.

#3 | Fluxo de caixa projetado

É uma forma de analisar as contas do presente e fazer uma média para projetá-las em uma visão futura da empresa. Para conseguir esse tipo de previsão, é necessário analisar padrões e comportamentos recorrentes do seu fluxo de caixa, como sazonalidade de vendas, eventos que podem impactar as finanças e ao mesmo tempo antecipar recebimentos e despesas como: valores de comissões que serão pagos para colaboradores; valores de férias e horas extras; salários; custos de 13°.

Nessa análise, a empresa também deve fazer um cálculo com base na realidade atual do negócio e seu potencial, estimando, por exemplo, vendas, tempo para recebimento de pagamentos e possíveis gastos.

Em termos práticos, esse fluxo de caixa ajuda a escolher os melhores períodos para pagar fornecedores, definir datas para vencimentos e no fim ajuda no planejamento das atividades financeiras e investimentos.

#4 | Fluxo de caixa livre

O fluxo de caixa livre é aquele saldo que permanece sem destino determinado depois que todos os pagamentos obrigatórios da empresa são feitos. Esse dinheiro excedente geralmente é usado para a quitação de dívidas ou como rendimento de investidores. Ele também é um indicador da habilidade da sua empresa de gerar caixa.

#5 | Fluxo de caixa para investimentos

Ele monitora os rendimentos dos investimentos feitos pela empresa: pode ser em títulos do governo, ações na bolsa, aplicações de baixo risco ou até mesmo em outros negócios. O importante é usar esse fluxo para entender qual é o retorno que este capital investido está trazendo.

#6 | Fluxo de caixa descontado

Usado em processos de compra e venda de empresas ou mesmo na busca por possíveis investidores, esse tipo utiliza uma projeção futura do caixa para determinar o potencial da empresa. Para calculá-lo, o empreendedor deve descontar um valor que determina os possíveis riscos desses investidores (que inclui, por exemplo, a taxa anual de juros e depreciação dos ativos da empresa).

Todos esses fluxos envolvem cálculos e análises que podem ultrapassar o conhecimento do próprio empreendedor, o que nos leva a lembrar a importância de ter um departamento financeiro bem estruturado que entenda quando usar cada um deles com eficiência.

Clique no botão abaixo e baixe agora nossa planilha de fluxo de caixa. Comece já a analisar como andam as finanças da sua empresa.

Fluxo de Caixa para Sua empresa

Assine a Newsletter.

Posts relacionados

Comentários